GATO PERSA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INFORMAÇÕES GERAIS
Raça Persa
Origem Pérsia e Irã
Expectativa de vida 15-20 anos
Peso 3,5-6 kg
Corpo Largo e curto
Cores – Persas de cores sólidas: são os Persas tradicionais, nas cores Preta, Azul, Ruiva (Vermelho), Creme, Escama ou AzulCreme. – Bicolores e tricolores: a principal característica pretendida nesta criação é um V branco invertido sobre os olhos, o que ocorre com mais frequência nos Ruivos, Pretos e Azuis – os que possuem esta característica são muito apreciados. No caso dos bicolores, temos ainda as cores: Creme e Branco, Lilás e Branco e Chocolate e Branco, todos com os olhos cor de cobre. O colorido cobre em média 2/3 do corpo destes Persas e podem ser para exemplares Machos ou Fêmeas. – Exclusivo para as fêmeas, temos as cores: Escama de Tartaruga ( Fios Pretos misturados a cor Ruiva e Cinza, muito parecido com um casco de tartaruga ), Azul / Creme, Azul / Creme / branco (Cálico Diluído), Escama de Tartaruga / Branco (Cálico Sólido). Nestes exemplares a cor Branca deve ocupar 1/3 de seu corpo e suas manchas devem ter as cores bem definidas. Nesta categoria, temos ainda os Escama de Tartaruga / Chocolate, e os Persas com manchas coloridas restritas a cabeça e cauda. Unindo-se todas as cores acima acrescente a cor Fumaça, assim teremos o reconhecido Persa Bicolor Fumaça
Comprimento dos pelos Longo e grosso
Características Gentil e amigável
Cuidados físicos Cuidados diários, banhos ocasionais, cortar as unhas
Problemas de saúde comuns Problemas respiratórios das vias aéreas superiores, olhos “lacrimejantes”, dificuldade para dar à luz, problemas dentários.
HISTÓRIA DA RAÇA

Desde o começo do século XIX, o Persa é sem contestação a raça preferida  dos criadores e a mais bem representada nas   exposições.   Seu nome é   apenas uma indicação indireta da origem da raça visto que deriva do Angorá Turco, que contribuiu com o gene responsável pelo famoso pêlo longo. Visto que o Angorá se origina da fronteira entre a Turquia e o Irã, compreende-se por que o nome “persa” foi escolhido para promover uma raça sua descendente.
Na verdade, o Persa surgiu  no  século  XIX  na  Inglaterra.  Criadores  britânicos  cruzaram  Angorás e gatos  de  tipo europeu  até  conseguirem atingir seus objetivos: um gato com morfologia de tipo brevilínea e pelagem extraordinária, de incrível delicadeza, com pêlo e subpêlo longos. O Persa já estava presente na primeira exposição felina realizada no Palácio de Cristal em 1871, em Londres. No entanto, apenas no início do século XX o Conselho Britânico de Apreciadores de Gato publicou um primeiro padrão para essa raça, chamada por eles de “long hair”, que significa “pêlo longo”.
Nos Estados Unidos, para onde alguns dos primeiros Persas foram levados no final do século XIX, a raça evoluiu de outra forma. Os criadores no aprimoramento da pelagem e, sobretudo na busca de um tipo brevilíneo extremo, principalmente no que se refere à cabeça. O objetivo foi atingido em 1930, com o aparecimento dos Persas peke-face, que significa “face de Pequinês“, referência à raça canina bem conhecida por sua cabeça extremamente brevilínea.
A diferença criada entre as duas populações Persas deu origem a vivas polêmicas, a partir da década de 1970, nos países da Europa continental. Criadores e juízes dividiram-se entre partidários do tipo inglês e partidários do tipo americano. A polêmica ainda existe hoje, mas a preferência do público acabou refreando a expansão do tipo extremamente brevilíneo.
O Persa faz parte, como o British Shorthair e o Oriental, das raças cujas variedades podem apresentar praticamente todas as tonalidades de cor existentes em gatos. O reconhecimento de novas variedades foi lento até 1970 e acelerou-se muito depois, a Federação Internacional Felina, que só reconhecia 13 variedades em 1938 e cerca de 23 em 1980, passou a reconhecer 150 dez anos depois. Por exemplo, o Persa azul esfumaçado é uma combinação do negro esfumaçado com o azul. Entre todas essas variedades, existem outras duas séries: os Chinchilas e os Colourpoint.
Todas as demais variedades correspondem ao que se chama “Persa Clássico”, termo que não tem nenhuma relação com a noção de tipo morfológico, e que citaremos a seguir, podem ser classificados em cinco grupos:
As pelagens uniformes encontram-se todos os mantos de uma cor só, sem manchas ou marcas tabby. Algumas correspondem a variedades existentes já no começo do século XX: branca, negra, azul e vermelha. Mais tarde foram acrescentadas as variedades creme e, bem recentemente, chocolate e lilás.
As pelagens tartaruga e suas derivações, o tartaruga e o chocolate são variedades que associam pêlos pigmentados laranja, de nuance vermelha ou creme, e pêlos negros ou cor de chocolate.
As pelagens com a base do pelo descolorida, estão na categoria dos esfumaçados. Nesses Persas, cada pêlo tem cerca de um terço de seu comprimento a partir da base descolorida, e o restante pigmentado. Essa descoloração é claramente percebida nas áreas de pelos mais curtos, sobretudo na face, enquanto os longos pêlos do corpo disfarçam a característica, sendo preciso abri-los para perceber a característica.
As pelagens bicolores se classificam em três subgrupos, nos bicolores clássicos, o branco cobre entre um terço e, no máximo, a metade do corpo, formando um “V” invertido na face e as manchas coloridas devem ser mais simétricas possíveis, podendo apresenta-se nas diversas pigmentações. Nas variedades arlequim, o branco recobre entre metade e três quartos do corpo, com as manchas de cor idealmente separadas pelo branco. E nas variedades van, quase todo o corpo é branco, exceto o rabo, as duas manchas entre os olhos e a base das orelhas, que podem ser de todas as cores aceitas

As pelagens tabby, se classificam em três subgrupos, os tabby marmorizados, nos quais as rajadas são largas e formam idealmente desenhos particulares, um “M” na cabeça, linhas de máscara nas faces, colares contínuos no alto do peito, mancha em forma de borboleta entre as espáduas, entre outras. Os tabby tigrados são gatos com listras mais estreitas que as dos marmorizados, paralelas entre si e perpendiculares à coluna vertebral. Os tabby mosqueados, nos quais em vez de listras, a pelagem apresenta manchas circulares distribuídas de forma regular sobre o ventre e as patas.

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA

O Persa é um gato calmo e discreto. Ele adora ficar em casa e se adapta bem à vida em apartamento. No entanto, se for habituado desde jovem à vida livre, irá comportar-se como qualquer outro gato. Do ponto de vista da reprodução, o Persa é o oposto das raças orientais. A puberdade chega tarde para a gata, em geral aos 12 meses, mas podendo em casos extremos, atrasar-se até 21 meses.
O tamanho da ninhada, geralmente de três ou quatro filhotes, é inferior ao da média dos felinos. É importante mencionar que a raça é predisposta a dificuldades de parto, devido à cabeça redonda e volumosa dos filhotes. Como a mortalidade é mais elevada entre os persas do que em outras raças, convém acompanhar com atenção o trabalho de parto.
Diferentemente de outras raças de pêlo semilongo e do Angorá, o Persa tem um subpêlo longo, denso e fino. Essa característica é um diferencial da raça, mas dá bastante trabalho. O Persa adulto precisa ser escovado diariamente, sob pena de seu subpêlo emaranhar-se de maneira irreversível. O cuidado regular da pelagem é, por sinal, um elemento de sucesso em concursos, no qual os juízes reparam. Fora do perfil de competição, o Persa pode ser tosado, principalmente no calor, época em que eles sofrem mais, por causa da longa pelagem.
Outro cuidado muito importante são com os olhos, eles lacrimejam muito e é preciso manter a região limpa, uma dica é passar algodão umedecido com soro fisiológico. No Brasil, os Persas são bastante comercializados e custam em média R$ 1 mil a R$ 2 mil a expectativa de vida desta raça pode atingir 18 anos.

PADRÃO DA RAÇA

O padrão de uma raça é determinado pelas associações que a representam. Assim sendo, existem pequenas variações de associação para associação. Abaixo podemos ver o padrão da FIFe (Federação Felina Internacional).

  • Tamanho: Médio a Grande – Os machos são maiores que as fêmeas, pesando de 4 a 5 kg, e as fêmeas de 3 a 4 kg.
  • Orelhas: Pequenas, arredondadas nas pontas e bem separadas.
  • Nariz: Achatado, Curto, Largo, com stop bem definido, situado entre os olhos e entre as pálpebras superiores e inferiores, nariz não arrebitado. As narinas devem ser bem abertas.
  • Corpo: De estrutura compacta, patas curtas, peito largo, ombros e dorso maciços, bem musculosos, de comprimento curto e formato quadrado.
  • Rabo: De comprimento curto, dobrado sobre o dorso fica entre a nuca (muito longo) e o meio das costas (ideal).
  • Pescoço: Curto e forte.
  • Cabeça: De formato redondo, maciça, bem equilibrada, crânio largo. Testa arredondada, bochechas cheias.
  • Pelagem: Comprida, densa , de textura fina e sedosa (sem ser lanosa).
  • Olhos: Grandes, redondos e simétricos, bem separados, dando a face uma expressão mais aberta. De cor sólida, brilhante.
  • Patas: Grandes, redondas, sendo desejável tufos de pelos entre os dedos.

Normalmente, nessa raça a cor branca associada a presença de olhos azuis está geneticamente relacionada a problemas de audição no animal. Os gatos brancos com apenas um dos olhos azuis pode ser surdo de apenas um ouvido, enquanto que os espécimes com ambos os olhos azuis acabam não possuindo nenhuma audição.

Problemas devido ao focinho curto:

* Prejuízo à respiração pelo estreitamento exagerado das narinas;

* Irritação e infecção ocular por causa dos canais lacrimais estreitos ou sem orifício;

* Diminuição do tamanho do crânio e conseqüente subdesenvolvimento do cérebro, causando danos neurológicos;

* Deslocamento dos maxilares, causando abertura permanente da boca.

Para saber se um Persa possui achatamento excessivo de rosto, verifique se a ponta do nariz fica mais alta que a extremidade inferior dos olhos.

 

Cuidados:

Por possuir pelos longos, é muito importante que se faça escovação com frequência, isso influi não só na beleza, mas também na saúde. A escovação impede que o felino engula pelos em excesso. Na época da muda, normalmente duas por ano, o ideal é escovar uma vez ao dia, e duas vezes por semana nos demais meses.

Uma dica é ter plantado em casa ervas comestíveis para gatos. Essa planta ajuda na eliminação dos pelos através das fezes e os bichanos adoram!

As pelagens dos persas de cor creme, azul e preta ficam queimadas se muito expostas ao sol. Para preservá-las, o ideal é que não tomem mais de uma hora de sol, restrito ao período da manhã.

Os persas com a cara muito achatada são propensos à secreção lacrimal intensa, que mancha muito os pelos ao redor dos olhos, especialmente os de pelagem clara. Procure um médico veterinário para orientar sobre essas manchas. Não passe produtos sem receita!!! Especialmente perto dos olhos.

Outro problema comum na raça são problemas de parto, devido ao tamanho da cabeça dos filhotes (são cabeçudos). Os filhotes costumam ter problemas para passar pelo canal do parto devido a cabeça muito larga. Sendo assim o parto deve ser acompanhado de um veterinário.

 

2 Comments

  • Dono Cuida Posted 15 de abril de 2017 9:13 pm

    Todos os gatos são bonitos mas os persas têm qualquer coisa de especial :)

    Responder
  • camila alves cheredre Posted 21 de novembro de 2014 11:37 am

    Gostaria de gato persa para adoção, se souberem de alguém me avisem.
    Camila.

    Responder

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com