Ensinando o cão a fazer xixi e cocô no lugar certo

Ensinando o cão a fazer xixi e cocô no lugar certo
Ensinando o cão a fazer xixi e cocô no lugar certo

           Pode ser ensinado tanto para cães adultos, como para filhotes.

 

Causas

Os cães urinam e defecam por diversas causas, além da natural ou fisiológica, será preciso identificar a causa antes do treinamento. O cão pode urinar por submissão, neste caso, quando recebe uma bronca, o problema pode ser agravado. O cão que urina pela casa toda, está mostrando para você que ele é o chefe da casa, neste caso será preciso mostrar a ele que você é o chefe e não somente mostrar o local onde ele deve urinar.

 

Ensinando o filhote

O filhote deve ser ensinado, assim que chegar na nova casa, desde cedo ensine a fazer as necessidades no local definitivo, ou seja, fora de casa ou dentro de casa.  Muitos filhotes aprendem a urinar para chamar a atenção do dono, então preste muita atenção.

A melhor maneira de ensinar um filhote a fazer as necessidades em determinado lugar é limitando o espaço, no início. Nunca dê bronca ou chame a atenção do filhote quando ele fizer as necessidades no lugar errado, porque isto pode estimular este comportamento, pois ele perceberá que recebe a sua atenção. Então, quando isto acontecer, finja que não percebeu, espere ele ir para outro lugar, limpe a sujeira e neutralize o odor (utilize um produto neutralizador de odores, Pet Away ou Educador Repelente para objetos, Mundo Animal)). Importante eliminar o cheiro de fezes e urina, pois são estes odores que atraem o cão para continuar defecando e urinando em determinado local. Devemos impedir ao máximo que o cão defeque e urine em outros lugares, por isto limitar o espaço é importante.

Para que o filhote acostume a fazer as necessidades no local correto devemos estabelecer uma rotina, alimentar o filhote em horários específicos, com isto podemos prever o horário que ele vai fazer as suas necessidades, o ideal é levá-lo antes e depois das refeições. Quando ele estiver fazendo as necessidades, recompense, dê petisco, elogie, faça carinho até ele terminar de fazer, assim que acabar, leve-o de volta para o local onde estava. Com o tempo ele vai perceber que fazendo as necessidades no local correto ele terá a sua atenção e será recompensado.

Filhotes de 2 meses devem se alimentar 4 vezes ao dia.

Exemplo

  • 6:00 levá-lo ao “banheiro”, alimentá-lo, dar-lhe água e levá-lo ao “banheiro” novamente.
  • 9:00 levá-lo ao “banheiro”.
  • 12:00 levá-lo ao “banheiro”, alimentá-lo, dar-lhe água e levá-lo ao “banheiro” novamente.
  • 15:00 levá-lo ao “banheiro”.
  • 18:00 levá-lo ao “banheiro”, alimentá-lo, dar-lhe água e levá-lo ao “banheiro” novamente.
  • 21:00 levá-lo ao “banheiro”, alimentá-lo, dar-lhe água, e levá-lo ao “banheiro” novamente.
  • Antes de ir dormir, leve-o mais uma vez ao “banheiro”.

O ideal é que, tanto a água quanto a comida não devem ficar à disposição do cão que está sendo treinado a utilizar o “banheiro”, mas, em dias muito quentes a água não deve ser restringida. Um cão deve urinar e defecar com uma determinada frequência, de acordo com a sua idade. Para fazer o cálculo do tempo, soma-se 1 a idade do cão em meses, o resultado é o número de horas que o cão pode ficar sem fazer suas necessidades. Para cães adultos, até 8h. O ideal é evitar que o cão faça suas necessidades no local errado, quando não puder prestar atenção 100%, coloque-o em uma caixa e transporte ou confine no local onde ele deve urinar e defecar. Nunca o deixe na caixa de transporte um tempo maior do que ele pode segurar as necessidades.

Sempre que observar ele se abaixando para fazer as necessidades, distraia, faça um barulho, bata palmas, pegue-o rapidamente e o leve para o local correto.  Caso você perceba que não vai dar tempo de levá-lo para o lugar certo, nunca dê atenção, ignore, não dê bronca, espere ele sair, limpe e passe o neutralizador de odores.

Ensinando o cão adulto

O mesmo treinamento pode ser feito com o cão adulto, que será ainda mais fácil porque, normalmente eles fazem as necessidades três vezes ao dia e são alimentados duas vezes ao dia. Um filhote defeca e urina geralmente 6 minutos após ser alimentado, enquanto um adulto aproximadamente 15 minutos após a alimentação. Muito importante observar se o cão não está urinando e defecando por outros motivos, como submissão, dominância, medo, entre outras causas. O controle de parasitas internos, verminose, é muito importante, pois pode alterar a frequência das defecações.

Urina por Submissão e Excitação

Alguns cães podem urinar quando você fala com ele ou quando você chega em casa, nestes casos pode ser por submissão ou excitação. No caso da submissão, o cão se deita quando chega perto de você e urina por medo, geralmente ocorre em cães muito sensíveis ou que foram maltratados. A urina por excitação ocorre quando o cão fica muito feliz ao ver o dono. Nunca brigue com o cão que apresentar um destes dois comportamentos, pois poderá agravar ainda mais o problema.  Para resolver estas alterações devemos evitar excitar o cão nas despedidas e nas chegadas. A melhor maneira é ignorá-lo por 10 min quando você chega e antes de sair. No caso da submissão, evite olhar o cão direto nos olhos ao se aproximar, procure abaixar para fazer carinho nele, evite passar a mão na parte de cima da cabeça, faça carinho no peito e na parte debaixo da cabeça, estas atitudes são menos ameaçadoras para o cão.

 

Relembrando

  • Não dê bronca.
  • Não faça nenhum movimento que possa assustar seu cão.
  • Ignore-o, até que ele fique mais calmo ou confiante.
  • Nunca grite com o seu cão ou o ameace.

 

Urina por Dominância

Ocorre com mais frequência em cães mimados, que não obedecem ao dono porque eles acham que a casa pertence a eles. Neste caso é preciso ensinar ao cão que você é o líder e não ele.

Restabelecer a hierarquia é muito importante

O cão acha que é o líder da matilha ou o chefe da casa porque a educação que recebeu fez com que ele entendesse desta forma. Para os cães a hierarquia é obrigatória, todos os cães sabem exatamente o lugar que ocupam na ordem dentro do grupo. Cada posição e cada atitude têm significado para os outros cães. Essa linguagem canina é natural e importante para eles. Se o filhote for separado da mãe e dos irmãos muito cedo (antes de sete semanas), a linguagem não se tornará natural, o que vai criar problemas para o animal no convívio com outros, além de fazer dele um cão mais difícil de ser treinado.

Linguagem canina

Os cães se testam continuamente para saber quem é o líder.

  • Um cão pode rosnar e ameaçar brigar até que o opositor saia de perto, corra ou aceite que deve obedecer. Existem duas posições clássicas: ou o animal vencido se deita com a barriga virada para cima (expondo a parte frágil da barriga) ou se curva mostrando a nuca (que também é frágil). Em ambas as posições as orelhas ficam coladas à cabeça (ou para trás) e a ponta da língua permanece fora da boca.
  • Ou pode andar todo esticado em torno do oponente, com a cauda erguida e o pelo arrepiado, isso significa: “Sou líder!” Se o outro aceitar o domínio, irá assumir uma posição de submissão; se não aceitar a hierarquia proposta, irá partir para a briga até que haja um vencedor que se submeterá ao outro.

Como usar a linguagem canina 

Quando se enfrenta um cão feroz podemos assumir uma posição de submissão, deitando no chão ou se curvando, permanecendo imóvel. Ao assumir esta posição, a disputa perde o sentido para o cão.

Outro exemplo, quando o seu cão estiver com medo de raios e trovões em meio a uma tempestade, estufar o peito e andar firmemente significa que você tomará conta da situação. Isto o acalmará. Se você, em vez disso, se abaixar e acariciar o cachorro, poderá amedrontá-lo ainda mais, pois na linguagem canina estará passando o comando para ele e mostrando que também está com medo.

Um cão excessivamente submisso costuma urinar e virar de barriga para cima toda vez que seu dono chega em casa ou fala com ele. Nessas circunstâncias, a pior maneira de lidar com o problema é gritar com esse cão ou dar uma surra nele por urinar. Ele já está mostrando sinais de submissão e, se você gritar, isso significará que a mensagem que ele transmitiu ainda não está clara. Isso o levará a urinar mais ainda ou sair correndo. O conhecimento de cada expressão corporal do seu cão auxilia a determinar a eficiência da punição, da recompensa e a prevenir ataques.

Através das brincadeiras com os irmãos que o filhote aprende a controlar a força das suas mordidas, aprende a se comportar e disputar. Muito fácil distinguir um filhote com maiores chances de liderança, geralmente ele é seguido pelos outros.

Muito importante você fazer o seu filhote entender desde o início que você é o líder. Somente assim ele o respeitará e você nunca terá problemas para ensiná-lo.

O cão pode voltar a fazer as necessidades no local errado sempre que um novo animal ou uma nova pessoa chegarem na casa. O cão pode querer mostrar para o recém-chegado quem manda na casa e começar a urinar em vários lugares. Neste caso devemos sempre despersonalizar a punição.

Causas que provocam regressão do aprendizado

  • Problemas de saúde devem sempre ser descartados, consulte o veterinário.
  • Alteração na rotina do cão, chegada de um novo animal ou pessoa, podem deixar o cão inseguro. Quanto mais confiante for o cão, menor será a chance de apresentar problemas de comportamento, adestrar e socializar aumentam muito a confiança.
  • Pode urinar e defecar para encobrir outros cheiros, portanto, sempre utilize um neutralizador de odores quando outro animal urinar e/ou defecar no ambiente.
  • Mudanças na ração também podem causar transtornos no controle das necessidades, caso seja necessária fazer a mudança, sempre faça de forma gradual, durante pelo menos uma semana, isto também vai evitar problemas gastrointestinais.
  • Uma dica para evitar que o cão defeque ou urine em determinado local é colocar o prato da ração no local, ele fará tudo para não urinar ou defecar próximo do local onde se alimenta.

Relembrando

  • Aumente a confiança do seu cão através de um convívio saudável, bom adestramento e socialização.
  • Consulte seu veterinário para ter certeza de que o problema não é fisiológico.
  • Evite mudanças repentinas no cotidiano da casa.
  • Sempre que precisar trocar de ração, faça uma mudança gradativa.

 

Fonte: Livro Adestramento Inteligente, Alexandre Rossi

 

 

 

 

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com