CERATOCONJUNTIVITE SECA OU OLHO SECO

CERATOCONJUNTIVITE SECA OU OLHO SECO
CERATOCONJUNTIVITE SECA OU OLHO SECO

olhoseco

           A ceratoconjuntivite seca ou olho seco é uma enfermidade comum em pequenos animais, principalmente em cães, a incidência é de aproximadamente 1%. Caracteriza-se pela diminuição da porção aquosa da lágrima resultando em ressecamento e inflamação da córnea e da conjuntiva, desconforto ocular e diminuição da visão.

Raças mais afetadas

Shih tzu, Lhasa Apso, Pequinês, Buldogue Inglês, Yorkshire Terrier, Pug, Cocker Spaniel Americano, West Highland White Terrrier e Schnauzer miniatura.

Causas

A maioria dos casos são considerados idiopáticos (causa desconhecida) mas estão ligados à diminuição da porção aquosa da lágrima associada a uma doença imunomediada ou seja causada por alterações no sistema imunológico.

  • Doenças metabólicas como o Hipotireoidismo, Diabetes Mellitus, Síndrome de Cushing.
  • Cinomose, virose que causa sintomas oculares.
  • Terapia sistêmica com antibióticos a base de sulfas.
  • Uso tópico e prolongado de atropina.
  • Remoção da glândula da terceira pálpebra.
  • Trauma no olho, com alteração da inervação das glândulas lacrimais.

Sintomas

Desconforto ocular, secreção mucosa e/ou purulenta, ressecamento da superfície ocular, conjuntiva fica avermelhada, a córnea (porção transparente do olho) começa apresentar pequenos vasos e pigmentos.

Diagnóstico

História clínica, exame clínico, exame oftálmico, teste da lágrima (Shirmer: consiste na colocação de tiras de papel absorvente estéril no 1/3 médio do saco conjuntival inferior, durante 1 minuto. A quantificação da produção de lágrima é feita, realizada pela medida da extensão do papel filtro que ficou úmida). Valores menores do que 15 mm/min são sugestivos de ceratoconjuntivite seca em cães.

Tratamento

Tem o objetivo de repor e estimular a produção de lágrima e manter a integridade da superfície ocular. Através do uso de medicamentos para substituir e estimular a produção de lágrimas e antibacterianos tópicos. Quando ocorre a suspeita de causa autoimune utiliza-se medicamentos imunossupressores específicos para estimular a produção lacrimal.

Nos casos que não respondem ao tratamento medicamentoso pode se tentar o tratamento cirúrgico que consiste na transposição do ducto parotídeo (ducto da glândula salivar parótida) da cavidade oral ao saco conjuntival.

Prognóstico

O tratamento normalmente é efetivo mas deve ser mantido sempre.

 

 

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com