CARDIOLOGIA VETERINÁRIA, AVANÇOS

CARDIOLOGIA VETERINÁRIA, AVANÇOS
CARDIOLOGIA VETERINÁRIA, AVANÇOS

A cardiologia veterinária evoluiu muito, embora ainda não possa ser comparada a cardiologia humana. O cardiologista veterinário hoje já possui muitos exames específicos que permitem fazer um diagnóstico precoce e um tratamento adequado para as diferentes alterações cardíacas.  Entre os exames específicos estão: o ecocardiograma, eletrocardiograma, holter, entre outros.

Os exames da cardiologia veterinária

  • Eletrocardiograma

eltrocardiograma

Este exame identifica a existência de arritmias cardíacas (alterações nos batimentos cardíacos), sendo frequentemente usado para investigar e prevenir riscos de morte súbita. O eletrocardiograma é um ótimo exame para avaliações feitas antes das anestesias, que são necessárias para os diferentes procedimentos cirúrgicos, possibilitando a definição do protocolo anestésico mais adequado a ser usado.

  • Ecocardiograma

ecocardiografia-veterinaria-uberlandia
Permite que sejam avaliadas as estruturas cardíacas (coração por dentro), o tamanho do coração, seu fluxo sanguíneo, a força com que ele contrai e possíveis lesões nas valvas cardíacas, entre outros. O ecocardiograma é um dos exames mais eficientes para a diagnóstico precoce de doenças relacionadas ao coração.

Pacientes com edema pulmonar (líquido no pulmão), cardiopatias congênitas, suspeita de cardiopatia e tumores cardíacos também podem precisar realizar este exame, facilitando assim, o acompanhamento da evolução das disfunções cardiológicas diversas.

  • Ecodopplercardiograma

 ecodoppler

O ecodopplercardiograma pode ser explicado como um ecocardiograma mais detalhado, permitindo a visualização e investigação das mesmas porções analisadas pelo ecocardiograma, mas destaca principalmente o fluxo sanguíneo cardíaco, sua velocidade e direção. O exame tem duração, em média, de trinta minutos.

 

  • Holter

 

holter-aparelho       holter
holter01

Consiste em uma espécie de gravador do ritmo cardíaco. O Holter é um aparelho pequeno que é fixado ao corpo do cão por 24 horas, monitora os batimentos e alterações cardíacas de maneira ininterrupta. Exercendo o mesmo papel do exame de eletrocardiograma, o aparelho gera um relatório das atividades cardíacas do cão durante o tempo em que ele realiza suas atividades normais no seu ambiente.

  • Mensuração de Pressão Arterial

pressao

O procedimento da medição de pressão arterial é, basicamente, o mesmo que o realizado em seres humanos, mas é fundamental que esse procedimento seja realizado de maneira periódica para uma análise mais precisa, pois os cães podem apresentar aumento da pressão por medo. Várias medições devem ser feitas e a partir de uma média, poderemos avaliar melhor se existe ou não hipertensão. O aparelho utilizado é específico para cães e gatos.

 

As principais cardiopatias em cães

           Embora algumas raças sejam predispostas ao desenvolvimento de cardiopatias, a idade ainda é um dos principais fatores de risco para que um cão tenha uma doença do coração. Sendo que os riscos desse tipo de complicação aumentam consideravelmente após os nove anos de idade.

Diferentes tipos de doenças cardíacas podem aparecer logo após o nascimento e são chamadas cardiopatias congênitas. Algumas raças apresentam predisposição a apresentar uma cardiopatia, Poodle, Boxer, Bulldog, Dobermann, Cocker, Rottweiler, entre outras.

Independente da raça, fazer exames regulares para identificar possíveis cardiopatias de forma precoce, ainda é a melhor forma para proporcionar qualidade de vida ao seu cão. Infelizmente a grande maioria das doenças do coração não podem ser prevenidas, mas o diagnóstico e tratamento precoce, podem retardar muito a evolução da cardiopatia, proporcionando uma vida longa, apesar da alteração cardíaca.

Sempre fique atento a alguns sintomas que podem indicar uma alteração cardíaca: emagrecimento sem causa aparente, sonolência, cansaço, apatia, dificuldade para respirar, tosse que pode ser frequente ou esporádica, aumento de volume abdominal, gengivas pálidas, língua roxa, engasgos.

Nunca tente medicar o seu cão sem um diagnóstico específico, alterações pequenas nas doses e frequência dos medicamentos podem causar sintomas graves que podem levar a morte.

Alterações cardíacas mais comuns

  • Doença Degenerativa da Valva Mitral (a mais diagnosticada em raças de pequeno e médio porte)Caracterizada pelo mal funcionamento da valva mitral (esta valva fica enre o átrio e ventrículo esquerdo, câmaras cardíacas) decorrente da degeneração. O quadro é um dos mais comuns na cardiologia veterinária, podendo ser diagnosticado por meio do exame de ecocardiograma. O problema é tratado de acordo com o desenvolvimento da doença e da existência de outras complicações associadas a ela.
  • Cardiomiopatia Dilatada (a mais diagnosticada em raças de grande porte)Ocorre a dilatação das câmaras cardíacas, que leva à uma redução na contratilidade do músculo cardíaco, podendo ocasionar sintomas como desmaios, perda de peso e aumento do volume abdominal, entre outros. Cães da raça Boxer fazem parte do grupo que mais apresenta esse tipo de complicação; que também pode ser detectado por meio da realização de um ecocardiograma.
  • Hipertensão Arterial SistêmicaPode estar ou não associada à problemas renais ou endócrinos. A hipertensão arterial pode causar sintomas neurológicos de forma repentina e cegueira súbita. É diagnosticada com a mensuração de pressão arterial nas consultas de rotina ao veterinário.
  • Estenose Pulmonar e AórticaÉ um estreitamento na valva de saída da artéria pulmonar ou aorta, impedindo a saída do fluxo de sangue adequado para o corpo, provocando sintomas relacionados a falta de oxigenação, como cansaço, desmaios e falta de ar.
  • Persistência do Ducto Arterioso (doença hereditária mais comum)Este problema de origem congênita causa uma comunicação atípica entre a aorta e a artéria pulmonar, causando um quadro de hipertensão pulmonar e outras complicações. Se diagnosticado precocemente, pode ser tratado com cirurgia, permitindo ao animal, levar uma vida normal.
  • Dirofilariose (comum em cães de áreas litorâneas)Doença transmitida por meio da picada de um mosquito infectado, a dirofilariose é uma doença parasitária. Provocando a instalação do verme no coração, o verme adulto pode atingir 30 cm de comprimento, a doença causa a obstrução da passagem do sangue para o corpo, enfraquecendo o músculo cardíaco, podendo levar à óbito. Mais comum em animais que frequentam praias.
  • Infarto do Miocárdio (raro)Causado por um processo de obstrução nas coronárias, vasos que irrigam o músculo cardíaco, que impede o fluxo sanguíneo adequado no coração. Comum em humanos, mas muito raro em cães, devido a grande quantidade de vasos, que podem suprir a irrigação, caso ocorra uma obstrução.

 

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com