Akita, leal e companheiro

akita

O Akita é uma raça muito antiga, sua presença foi registrada há mais de 300 anos.

Foi inicialmente usado como cão de briga no Japão. Em 1927 foi criada a sociedade de preservação do Akita-Inu na tentativa de preservar a pureza da raça, nesta mesma época o interesse por brigas de cães começou a declinar.

O povo japonês é tão apaixonado pela raça que em 1931 nomeou o Akita como “riqueza e monumento nacional”

 O primeiro Akita a ir para os Estados Unidos foi levado em 1937, mas só ficaram mais conhecidos após a II Guerra Mundial. Muitos cães, na sua grande maioria mestiços com Pastor Alemão foram levados para os Estados Unidos que começou a promover a raça como cão de guarda. Alguns anos depois o Japão iniciou um trabalho de recuperação da raça para recuperar o aspecto oriental (original) que havia se perdido.

Com os esforços para salvar a raça, praticamente extinta, surgiram dois tipos de Akita com diferenças sensíveis, o que criou uma polêmica. O Japão promoveu mudanças no padrão da raça, em relação ao tipo físico, o que causou muitas alterações, quando comparado ao Akita americano.

Entre as penalidades estão:

  • a cor malhada, definindo que manchas brancas são toleradas mas a ausência delas é preferível

  • a máscara preta, que é considera pelos japoneses um símbolo da falta de autenticidade do Akita, por indicar sua mestiçagem com o pastor alemão.

Diante da diversidade entre os chamados tipo ‘americano’ e tipo ‘japonês’ há algumas correntes propondo que ambos sejam reconhecidos como raças distintas, o que poderia contemplar criadores de ambos os países. No entanto, essa decisão ainda depende de muita negociação, mas em países como a França, os cães precisam passar por uma avaliação de um juiz com 12 meses de idade e, caso tenha máscara, o pedigree não é confirmado pela entidade.

Akita Japonês

Imagem extraída do site Akitas - Alemanha

Cores: Sésamo. BrancoTigrado. Vermelho. De preferência não Malhado

Máscara: Considerado como falta

Altura: até 70 cm

Estrutura: moderada

Focinho: mais afilado

Orelhas: Mais curtas, estreitas, inclinadas para frente

Akita Americano

 Imagem extraída do site Akita Alumni

Cores: qualquer cor.

Máscara: permitida, mas não obrigatória.

Altura: até 71 cm

Estrutura: pesada

Focinho: ligeiramente mais cheio.

Orelhas: Mais longas, largas na base, menos inclinadas para frente.

Apesar da polêmica, a popularidade do Akita no Brasil cresce sem parar, tendo sido a 11ª raça em número de registros na CBKC (entidade brasileira de cinofilia).

Temperamento

Cão de guarda, silencioso, forte, inteligente e muito leal. O filme “Sempre ao seu lado”, mostra esta lealdade, conta a história de Hachiko, um Akita que nunca desistiu de esperar o seu dono, que havia falecido.

Cão bastante dominante, portanto, o seu dono deve saber impor limites.

Não é um cão muito brincalhão, mas tem uma boa convivência com todos da família. Não gosta muito de estranhos.

Convive com crianças, desde que seja acostumado desde pequeno, não tolera brincadeiras mais brutas.

Não convive bem com outros cães, podem ocorrer disputas por território.

Não aceita muito bem ordens, portanto, deve ser educado desde muito cedo para obediência.

Filhote

akitafilhote

akitafilhote01

O Akita quando filhote parece um bicho de pelúcia, no entanto, por seu temperamento dominante e independente, é conveniente iniciar desde cedo o treinamento de obediência e deixar claros os seus limites.

São limpos por natureza, apesar de independentes, preferem a companhia do dono a ficar sozinhos. Treinamento para obediência é indicado desde cedo para que não se transformem em cães entediados e destruidores.

Problemas de saúde

Podem apresentar: Displasia do Cotovelo, Entrópio (bordas das pálpebras viradas para dentro). Epilepsia. Atrofia progressiva da retina. Problemas de pele.

Fonte: http://www.dogtimes.com.br

 

 

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com